A 1ª Profecia

Com base em suas observações os Maias previram que a partir da data inicial de sua civilização, desde o 4° Ahua, 8° Cumku, isso é 3.113 a.C., totalizará 5.125 anos no futuro, ou seja ao ano de 2012 d.C., quando o sol ao receber um forte raio sincronizado proveniente do centro da galáxia, mudará sua polaridade e produzirá uma gigantesca labareda radiante. Coincidência ou não, o facto é que nossos astrónomos verificam grande actividade na superfície solar nos últimos anos, podendo intensificar-se extraordinariamente no ano 2012.

As suas profecias são:

A primeira profecia diz que nosso mundo de ódio, materialismo e medo, terminará num sábado, 22 de Dezembro do ano 2012. Neste dia a humanidade deverá escolher entre desaparecer como espécie pensante, que ameaça destruir o planeta, ou evoluir à integração harmônica com todo o Universo, compreendendo que somos parte deste Todo, e que podemos existir em uma Nova Era de luz.

A primeira profecia diz ainda que a partir de 1999 teríamos apenas 13 anos para realizar as mudanças de consciência e atitude necessárias para desviar nosso caminho da destruição, e avançarmos para uma nova realidade onde a vida se integra com tudo o que existe.

Os Maia sabiam que nosso Sol é um Ser vivo que respira e que de tempos em tempos sincroniza-se com o enorme Organismo do qual faz parte ao receber um raio de luz do centro da galáxia. Esse raio de luz, em ressonância com o Sol, produz em sua superfície o que os cientistas chamam de erupções solares e campos magnéticos. Os Maias predisseram que isto sucede em ciclos de 5.125 anos e que a Terra seria afectada pelas mudanças do sol, mediante um deslocamento de seu eixo de rotação e previram que a partir deste movimento se produziriam grandes cataclismos.

Para os Maias, os processos universais, como a ‘respiração’ da galáxia, são cíclicos e nunca acabam. O que muda é a consciência do homem que passa através deles sempre em um processo de aperfeiçoamento. A humanidade deve estar preparada para atravessar esse ‘portal’ previsto pelos Maia, que transformará a Civilização actul em uma civilização com uma freqüência vibratória mais elevada. Só de maneira individual se pode atravessar a porta que permite evitar o grande cataclismo que sofrerá o planeta, para dar começo a uma Nova Era e  um “sexto ciclo” do Sol.

Os Maia asseguravam que a sua civilização era a quinta iluminada pelo sol. O quinto grande ciclo solar. Que antes, sabiam ter existido na terra outras quatro civilizações, que foram destruídas por desastres naturais. Eles acreditavam que cada civilização é apenas parte da consciência colectiva.

Para os Maia, no último cataclismo, a civilização foi destruída por uma grande inundação (o Dilúvio de que fala a Bíblia), deixando poucos sobreviventes e que seriam seus descendentes. Pensavam que, conscientes no final destes ciclos, muitos seres humanos se preparariam para o que viria, e que, graças a isso, haviam de conseguir conservar sobre o planeta a espécie pensante: o homem. Dizem-nos que a mudança temporal nos permitirá ascender a uma nova etapa consciêncial, direcionando-nos a uma Nova Civilização que se manifestará mais harmoniosa, vivendo mais de acordo com a sua verdadeira condição.

A primeira profecia nos fala no “tempo-do-não-tempo”. Um período de 20 anos, chamado por eles de Katum – os últimos vinte anos deste grande ciclo solar de 5.125 anos. De 1992 a 2012, profetizaram os maias, que durante este tempo manchas e ventos solares, cada vez mais intensas, apareceriam no sol. Que desde 1992 a humanidade entraria em um último período de grandes aprendizados, de grandes mudanças. Que a nossa própria conduta de depredação e contaminação do planeta contribuiria para que estas mudanças acontecessem. A primeira profecia disse que estas mudanças vão acontecer para que compreendamos a mecânica do Universo, e avancemos para níveis superiores, deixando para trás o materialismo, a dor e o sofrimento.

O livro sagrado Maia – Chilam Balam – diz que, ao final do último Katum, cidades serão destruídas e, haverá um tempo de obscuridade, mas que logo chegará a seara futura – os homens do sol, que despertarão a Terra pelo norte e pelo oeste. Disseram que as palavras de seus sacerdotes seriam ouvidas por todos, como um guia para o despertar. Eles falam desta época, como o tempo em que a humanidade entrará no Grande Salão dos Espelhos. Uma época de mudanças, para o homem se confrontar consigo mesmo e analise e reveja seu comportamento consigo e com o Todo. Uma época para que toda a humanidade, por decisão consciente, mude e elimine o medo e a falta de respeito em todas as relações.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s