Mitologia Greco/Romana

O poste de hoje(um sábado, depois de duas semanas sem fazer) mostra a personalidade de alguns dos deuses no seu lado romano.

Os deuses romanos

Baco

Baco, relativo a Dionísio na mitologia grega, é filho de Júpiter e a mortal Sêmele, era o deus do vinho e representava a embriaguez, porém também era um promotor da civilização, legislador e amante da paz.

Segundo a lenda, Sêmele pediu para Júpiter mostrar todo o seu esplendor para ela. Júpiter tentou dissuadi-la, porém ela insistiu, fazendo com que o deus mostrasse todo seu esplendor, o que provocou sua morte, pois Sêmele era apenas uma mortal.
Com sua morte, Júpiter pegou o feto, Baco, das cinzas e o colocou em sua perna, gerando assim, o deus do vinho.

Ceres

 Ceres, a deusa romana das plantas que brotam e do amor maternal, equivale à Deméter na mitologia grega. Ela era filha de Saturno e Cibele, era também amante e irmã de Júpiter, normalmente era vista com um cesto de flores e frutos, um cetro e uma coroa feita de orelhas de trigo. Ceres pediu a Júpiter para que a Sicília fosse colocada nos céus, então ele criou a constelação Triangulum, que antigamente se chamava Sicília. A palavra “cereal” deriva do nome da deusa romana, associando a imagem da deusa aos grãos comestíveis.

Cupido

O deus romano do Amor, Filho de Vênus e Marte. Sempre retratado com seu arco, pronto para disparar sobre o coração de homens e deuses. Foi protagonista de um romance muito famoso com a princesa Psique (deusa da Alma).Os ferimentos causados pelas flechas que atirava, despertava amor ou paixão em suas vítimas. Muitas de suas ele era tido como benéfico em razão da felicidade que concedia aos casais, imortais ou mortais.Na pior das concepções, era considerado malicioso pelas combinações que fazia situações em que agia orientado por sua mãe Vênus. 

Diana

A deusa romana Diana, relacionada à Ártemis na mitologia grega, é a deusa da caça e da lua. Filha de Júpiter e Latona, é irmã gêmea de Apolo. Indiferente ao amor, teve permissão do pai para não se casar. Um fato notório foi quando a deusa transformou o caçador Acteão em um cervo, já que o homem havia a visto nua durante o banho. Diana era uma caçadora incansável, seus cultos eram realizados em templos rústicos no meio da floresta onde animais eram sacrificados. Diana era representada com um arco e aljava, acompanhada de um cão ou cervo. Seu templo mais importante situava-se no monte Aventino, em Roma, e foi construído pelo rei Servius Tulius no século VI a.C.

Fauno

Fauno era um deus romano, cultuado no norte palatino, protetor dos pastores e rebanhos. Com o tempo, o deus Fauno deixou de ter caráter divino e passou apenas a ser uma divindade campestre e mortal que protegia os rebanhos e as plantações de trigo. Não se sabe exatamente se antes de se tornar mortal ele possuía essa forma, mas normalmente, a divindade é representada com cabeça de homem e corpo de bode.

Marte

Marte era o deus romano, filho de Júpiter e Juno, equivalente a Ares na mitologia grega. Em contraste com sua irmã Minerva, que representava a guerra justa e diplomática, ele era o deus da guerra sangrenta, por isso tinha como características, a agressividade e a violência.Devido a sua rixa com Minerva, os dois irmãos acabaram se opondo na Guerra de Tróia. Enquanto Minerva protegia os gregos, Marte ajudava os troianos, que posteriormente perderam a guerra para os gregos e Minerva.
mesmo sendo cruel e rude, Marte se apaixonou por Vênus, a deusa do amor. A deusa manteve relações extraconjugais com ele, pois já era casada com Vulcano. Do amor entre Marte e Vênus, nasceu Cupido. Outro fato importante é que os moradores de Roma se consideram mitologicamente descendentes de Marte, pois Rômulo era filho de Ília, princesa de Alba Longa, e Marte.

Mercúrio

 

Mercúrio, correspondendo a Hermes na mitologia grega, era filho de Júpiter e Bona Dea. Ele era o deus dos viajantes, ladrões e do comércio, sendo também, a personificação da inteligência.O deus Mercúrio era encarregado de levar as mensagens de um deus para o outro. Para isso, contava com alguns aparatos como uma bolsa, sandálias, um capacete com asas, uma varinha de condão e o caduceu.

Minerva 

Correspondente à deusa Atena na mitologia grega, Minerva era a deusa da sabedoria e das artes. Seu pai Júpiter, após engolir a deusa Métis (Prudência), pediu a Vulcano que abrisse sua cabeça com o seu machado, para acabar com a dor de cabeça que ele sentia. Da cabeça de Júpiter saiu Minerva já adulta. Minerva era uma das poucas deusas virgens, ao lado de sua irmã Diana. Normalmente a deusa portava escudo, lança e armadura, pois representava também a guerra de forma estratégica e diplomática.

Netuno

Netuno corresponde na mitologia grega a Poseidon. Netuno representava os mares, oceanos e as correntes d’água, era filho de Saturno e controlava o universo ao lado de seus irmãos, Júpiter (céus) e Plutão (mundo dos mortos). Porém há uma diferença entre o deus dos mares segundo a mitologia grega e romana. Enquanto Poseidon tinha caráter violento e agressivo, Netuno não, era apenas o senhor das águas.

Vênus

Vênus, a deusa do amor e da beleza, é equivalente a Afrodite na mitologia grega. Existem duas teorias sobre a origem da deusa. A primeira diz que ela foi gerada pelas espumas do mar dentro de uma espécie de concha, outra afirma que a deusa é filha de Júpiter e Dione. A deusa Vênus era esposa de Vulcano, porém mantinha relações extraconjugais com Marte, o deus da guerra. Ela possuía um olhar vago, os seus olhos eram o ideal da beleza feminina, ela possuía um carro puxado por cisnes. Os romanos se consideravam descendentes de Vênus, já que Eneias, o fundador mítico da raça romana, era filho de Vénus com o mortal Anquises.

Vesta

Vesta, filha de Saturno e Cibele, era a deusa dos laços familiares, simbolizada pelo fogo da lareira. Embora Vesta fosse bastante cortejada pelos deuses Poseidon e Apolo, a deusa havia jurado a Zeus que se manteria virgem, fato pelo qual ele lhe deu a honra de ser venerada em todos os lares e ser muitíssima respeitada por todos os deuses e mortais. Em Roma, a deusa Vesta simbolizava a perenidade do império. Suas sacerdotisas eram chamadas de vestais e tinham um voto de castidade, além de ter que servir Vesta durante trinta anos. Normalmente, Vesta era apresentada como uma mulher jovem, com grandes roupas e um véu sobre a cabeça e ombros. Devido a sua simplicidade, não houveram tantas manifestações artísticas nem histórias narrando os fatos a respeito da deusa.

A partir da semana que vem a série terá seus poster no dia normal, quarta-feira.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s