A Mitologia Grega

introdução:

A mitologia Grega é repleta de estórias e heróis, deuses e criaturas. Nós de as Cronicasdoskane estamos começando a partir de hoje uma viajem nessa cultura tão rica de detalhes e mitos, que poucos conhecem na integra; Essas são a primeira e a segunda parte de uma série de posts que vão apresentar a vocês o mundo que os gregos inventaram.

Part.1-Teogonia

Teogonia é o mito da origem dos Deuses. A Teogonia conta:

A progressiva gênese do universo da desordem para a ordem presidida por Zeus começa com os elementos fundamentais e se desenvolve por cinco gerações sucessivas de deuses:

No início Caos( ou vazio primitivo,primeira geração ), o deus orinal,se dividi(segunda geração), formando  Gaia ( a terra ) , Tártaro ( a escuridão primeva ) e Eros ( a atração amorosa ) daí sendo gerados ( assexuadamente ) Hemera ( o dia ), Nix ( a noite ), Urano ( o céu ) e Ponto ( a água primordial ).

Na terceira geração, Urano assume o poder, e junto com Gaia geraram os Titãs, gigantes dos quais destacam-se Cronos ( o tempo ), Oceano ( a água doce ), Temis ( a Lei ), Mnemósine ( a memória ) e vários monstros místicos.Urano era perverço com os Titas, Por isso Cronos com a ajuda de seus irmãos, constroem uma fuiçe, que foi usada para castrar o pai, que depois foi cortado em pedaços e jogado no tartaro.

Na quarte geração, Cronos assume o poder.

 Ponto origina Forcis pai de monstros como Górgona, Equidna e Esfinge e Nereu ( o mais antigo deus do mar ), pai das Nereidas. Oceano dá vida às Ninfas dos ventos Métis ( sabedoria ) e Hélios ( o sol ) e Caos gera entre outros Ecate ( a dádiva ). Numa última etapa,Cronos e Réia tem 6 filho(Zeus, Poseidon, Hades, Hestia, Dementer e Hera); Cronos sendo senhor do tempo, tem uma visão de que um de seus filhos iria destronalo, por isso quando nasceram ele engolhe eles, menos um, que Réia escondeu do marido, o nome do filho era Zeus.Quando Zeus cresceu, resolveu vingar-se de seu pai, solicitando para esse feito o apoio de Métis – a Prudência – filha do Titã Oceano. Esta ofereceu a Cronos uma poção mágica, que o fez vomitar os filhos que tinha devorado. Zeus solicita aos ciclopes que contruam armas para destronar Cronos, sendo as mais famosa delas o Raio de Zeus e o Tridente de Poseidon. Zeus consegue com seus aliados destronar o pai, e com a foiçe, simbolo do poder de Cronos, da a ele o mesmo destino de Urano, fatiado nas profundesas do tartaro. Essa sequencia de fatos da inicio a guerra entre deuses e titãs, onde os deuses saem vitoriosos.

Zeus assume o poder, constroe o olimpo e inicia a quinta geração.Daí até o seu final, a Teogonia trata do relacionamento dos deuses com os homens.Para a mitologia clássica, depois dessa destituição dos Titãs, um novo panteão de deuses e deusas surgiu. Entre os principais deuses gregos estavam os olímpicos- cuja limitação de seu número para doze parece ter sido uma idéia moderna, e não antiga – que residiam no Olimpo abaixo dos olhos de Zeus. Nesta fase, os olímpicos não eram os únicos deuses que os gregos adoravam: existiam uma variedade de divindades rupestres, como o deus-cabra Pã, as ninfas — Náiades (que moravam nas nascentes), Dríades (espíritos das árvores) e as Nereidas (que habitavam o mar) —, deuses de rios, Sátiros e outras divindades que residiam em florestas, bosques e mares. Além dessas criaturas, existiam no imaginário grego seres como as Erínias (ou Fúrias) (que habitavam o submundo), cuja função era perseguir os culpados de homicídio, má conduta familiar, heresia ou perjúrio.

Part. 2- Deuses

Os deuses Olimpianos contituem as divindades que governam o mundo Grego

Zeus – rei do olimpo, tem a função de governar o mundo, deus do ceu.

Poseidon – Deus dos mares, dos desastres naturais e dos cavalos, um dos 3 grandes deuses.

Hades – Deus do pós-morte, do submundo, normalmente é associado a maldade.

Hera – Esposa de zeus,rainha dos ceus, deusa do matrimonio e da fidelidade.

Afrodite – Deusa do amor e da beleza .

Dementer – Deusa da agricultura.

Hermes – Mensageiro dos deuses,deus da fertilidade, dos rebanhos, da magia, da divinação, das estradas e viagens, patrono da ginástica, dos ladrões, dos diplomatas, dos comerciantes, da astronomia, da eloquência e de algumas formas de iniciação, além de ser o guia das almas dos mortos para o reino de Hades, apenas para citar-se algumas de suas funções mais conhecidas

Atena – Deusa da sabedoria, patrona de Atenas e das guerras com o uso da mente.

Ares – Deus da guerra.

Herfesto – Deus da criatividade, do manuzeio do metal e das tecnologias.

Apolo – Deus do sol, da musica, da poesia e da cultura no geral.

Ártemis – Deusa da caça, do arco e flexa, da inocencia e da pureza da alma feminina.

Hestia -Deusa do coração e do lar, o ponto focal de todos os agregados. Filha de Rhea e Cronos, irmã de Zeus, a mais velha dos Olimpianos.

Dionísio – Deus do vinho, das festas e da diverção.

Part. 3 -Titãs

Os Titãs são os antepassados dos deuses, segundo a mitologia Grega eles governaram o mundo durante milênios, até Zeus e seus irmãos destronarem Cronos, como já citado anteriormente.

Os Primeiros Titãs descendem de Gaia(Terra) e Urano(Ceu), os descendentes diretos são:

Cronos: Senhor do tempo, destronou Urano e reinou sobre os Titãs.

Oceanus: Senhor das águas doces.

Céos: Titã da inteligência, de papel semelhante ao de Atena entre os Titãs.

Crio: Titã do frio e inverno assim como dos rebanhos e das manadas.

Hipérion: Senhor do fogo astral e a visão.

Jápeto: titã do tempo de vida humano e da mortalidade, principalmente da morte violenta e também está associado à habilidade artesanal.

Febe: Titânide da lua.

Mnemosine: Titânide da memória e mãe das Musas com Zeus.

Reia: Rainha dos titãs com Cronos.

Témis: titânica das leis e costumes, e mãe das Horas com Zeus.

Tétis: titânica do mar.

Téia: titânica da visão e da luz.

Destes, nascem novos titãs e deuses, esses são:

Hélios: O primeiro Senhor(alguns consideram ele um deus, outros titã) do sol.

Eos: Titã que personificava o amanhecer.

Selene: Deusa da Lua.

Leto:  Deusa do anoitecer.

Atlas: Senhor das águas distantes.

Prometeu: Ancestral da raça humana.

Epimeteu: Criou os animais e deu-lhes os atributos.

Existe várias estórias sobre os Titãs, das quais as mais famosas são:

Prometeu e o fogo:

Segundo Hesíodo foi dada a Prometeu e seu irmão Epimeteu a tarefa de criar os homens e todos os animais. Epimeteu encarregou-se da obra e Prometeu encarregou-se de supervisioná-la. Na obra, Epimeteu atribuiu a cada animal os dons variados de coragem, força, rapidez, sagacidade; asas a um, garras outro, uma carapaça protegendo um terceiro, etc. Porém, quando chegou a vez do homem, formou-o do barro. Mas como Epimeteu gastara todos os recursos nos outros animais, recorreu a seu irmão Prometeu. Este então roubou o fogo dos deuses e o deu aos homens. Isto assegurou a superioridade dos homens sobre os outros animais. Todavia o fogo era exclusivo dos deuses. Como castigo a Prometeu, Zeus ordenou a Hefesto que o acorrentasse no cume do monte Cáucaso, onde todos os dias uma águia dilacerava seu fígado que, todos os dias, regenerava-se. Esse castigo devia durar 30.000 anos.

Prometeu foi libertado do seu sofrimento por Hércules que, havendo concluído os seus doze trabalhos dedicou-se a aventuras. No lugar de Prometeu, o centauro Quíron deixou-se acorrentar no Cáucaso, pois a substituição de Prometeu era uma exigência para assegurar a sua libertação.

Atlas e O Peso supremo:

Depois da grande Guerra entre Titãs e Deuses Atlas foi condenado por Zeus ao fardo de suportar o peso dos céu(Urano), para que esse não caise sobre a Terra(Gaia).Geralmente, Atlas é retratado sustentando um globo sobre os ombros. Esse fardo foi temporariamente aliviado por Héracles durante um de seus 12 trabalhos, mas Atlas foi enganado e voltou a carregar os céus sobre os ombros.

Segundo uma das versões existentes, Atlas foi posteriormente libertado de seu fardo e tornou-se guardião dos Pilares de Hércules, sobre os quais os céus foram colocados, e que também eram a passagem para o lar oceânico de Atlântida.Outra versão fala  Perseu o petrificou mostrando lhe a cabeça que havia arrancado da Medusa, transformando o titã Atlas no que hoje é o Monte Atlas.

A Rosa dos ventos:

Os Titãs, liderados por Cronos, conspiraram contra seu pai Urano(céu), preparando-lhe uma emboscada quando desceu para se deitar com a Gaia(Terra). Crios, Céus, Hipérion e Jápeto se puseram nos quatro cantos do mundo para segurar o deus do céu enquanto Cronos, escondido no centro, castrava o seu pai Urano, com uma foice, nesse mito, Crios, Céus, Hipérion e Jápeto representam os quatro pilares cósmicos que nas cosmogonias do Oriente Médio separam o céu e a terra.

Part. 4 – Heróis

Bom dia para todos! O post de hoje falará sobre os heróis, os personagens mitológicos mais importantes junto com os Deuses. São eles que lutam contra ou pelos deuses; Os deuses sozinhos não podem interferir no rumo da história, por isso eles usam os heróis como peças para fazerem as tarefas que eles não podem executar sozinhos.

Um Herói é um filho de um humano com um deus, ou seja, um semideus. Os heróis ou semideuses nada mais são do que humanos com poderes especiais, normalmente associado a função que eu progenitor divino exerce; Um filho de Poseidon com um Mortal vai ter poder de controlar as águas e de falar com cavalos, um filho de Atena vai ter o poder da inteligência e de fazer escolhas sabias, um filho de Afrodite vai ter a beleza e o poder de atração do sexo oposto…

O herói apesar de ter uma metade divina ele é mortal, por descender do homem. Existe também exceções, como por exemplo, Aquiles, que nasceu mortal, mas foi banhado no rio Estige, o que deu a ele seus poderes.

Os heróis gregos estão situados em períodos, o primeiro deles é o de heróis clássicos, nestes estão Hercules,  Perseu, Teseu, Deucalião e Belerofonte. Depois vem os Argonautas, que traz os heróis que viajaram pelo mundo atrás do Velocino de Ouro. Por último vem a guerra de troia, guerra que realmente aconteceu entre gregos e troianos e traz novos heróis e estórias contadas em Ilíada e em Odisséia, essa fase teve como protagonistas os famosos Ulisses e Aquiles. Também teve períodos intermediários, só que com pouca relevância.

Clássicos:

Hercules – O mais famoso herói grego, nasceu de uma moral com Zeus, seu poder era a força, e com ela realizou uma das mais famosas estórias da mitologia grega, ” Os doze Trabalhos de Hercules”.

Perseu –  É o herói que matou a medusa, filho de Zeus, conhecido pela sua coragem e ousadia, tinha um capacete da invisibilidade e sandálias que o faziam voar.

Teseu – Não era filho de deus nenhum, mas sim do rei de Atenas, nasceu em terras distantes de Atenas, aos dezesseis anos descobriu sua verdadeira identidade, e decidiu ir para Atenas, durante sua jornada para assumir o trono de seu reino, enfrenta monstros, entre eles o minotauro.

Deucalião – Esse não realizou nenhum feito heróico, mas é bom citá-lo pela importância de seu conto, nele a terra tinha sido alagada, e os únicos sobreviventes foram Deucalião e sua mulher, Pirra. Isso só foi possível por que o pai de Deucalião, prometeu, avisou sobre o dilúvio e mandou eles contraírem uma arca( aqui notamos a semelhança com o conto Bíblico), que arcou no monte Parnaso, onde tinha um deus/oráculo que explicou a eles como repovoar a terra.

Belerofonte – matou a quimera, possuía Pegaso( o cavalo Voador). Detentor de vários feitos,  se julgou  digno o bastante para visitar o Olimpo; Zeus ficou ofendido de ele ter ido para o Olimpo sem convite, mandou um escorpião para matar Pegaso. Belerofonte morreu como mendigo procurando por Pegaso.

Os Argonautas :   

Jasão – Líder dos argonautas, ele que guia eles em suas aventuras.

Orfeu – Abençoado por Apolo com o dom da musica, Orfeu participou da expedição os argonautas, e tambem foi um dos dois mortais que viajaram pelo reino dos mortos e voltaram vivos ( o outro foi Hercules ). Orfeu tinha perdido a mulher, então resolveu ir ao sub-mundo buscala, ele conseguiu voltar vivo por que acalmara as ameaças do caminho com sua bela música.

Castor e Pólux – No mito, os gêmeos partilham a mesma mãe, porém têm pais diferentes – o que significa que Pólux, por ser filho de Zeus, era imortal, enquanto Castor não o era. Com a morte deste, Pólux pediu a seu pai que deixasse seu irmão partilhar da mesma imortalidade, mas Como Zeus, seu pai, não podia convencer Hades, o deus dos mortos a trazer Castor de volta à vida, ficou decidido que os dois irmãos passariam metade do ano nos infernos, e outra metade no Olimpo. Existe outra versão na qual Zeus transforma Castor e Pólux na constelação de Gêmeos.

 Guerra de troia : 

Aquiles – Maior guerreiro da mitologia grega, quando nasceu foi banhado no Rio Esfige, o que garantiu a ele poderes como inteligência, força e habilidade de combate,o único ponto fraco era o calcanhar, que foi acertado por Paris.

Ulisses – É um dos mais ardilosos guerreiros de toda a epopéia grega, ele foi quem teve a ideia do cavalo de troia, e durante a Odisséia, Poseidon tentou matá-lo, mas ele atravessou oceano inteiro até chegar em sua ilhe natal, e todas as tentativas que Poseidon fez para matá-lo falharam.

Part.5

No último post. Falamos sobre os heróis, os personagens que lutavam em nome ou contra os deuses na mitologia grega, agora falaremos contra o que eles lutavam, os monstros. Os Monstros em si, seria possível fazer só um post, mas Monstros no geral, que fala das criaturas, iria precisar de vários posts. Por isso os próximos posts da serie Mitologia Grega terá como tema principal as Criaturas magicas, entre elas os Monstros, Ninfas, Gigantes( Ciclopes, Hecatônquiros e outros seres de porte impressionante)…

Tifão: Pai de todos os monstros, era o maior inimigo dos deuses.

Centauros:  são uma raça de seres com o torso e cabeça humanos e o corpo de cavalo.Viviam nas montanhas de Tessália e repartiam-se em duas famílias, os filhos de Íxion e Nefele, que simbolizavam a força bruta, insensata e cega; E os filhos de Filira e Cronos, dentre os quais o mais célebre era Quíron, que representavam o contrário, a força aliada à bondade, a serviço dos bons combates.

Esfinge:  Um leão alado com uma cabeça de mulher,  demônio exclusivo de destruição e má sorte. Hera ou Ares mandaram a esfinge de sua casa na Etiópia para Tebas e pergunta a todos que passam o quebra-cabeça mais famoso da história, conhecido como o enigma da esfinge, decifra-me ou devoro-te:Que criatura pela manhã tem quatro pés, ao meio-dia tem dois, e à tarde tem três? Ela estrangulava qualquer inábil a responder.Édipo resolveu o quebra-cabeça: O homem — engatinha como bebê, anda sobre dois pés na idade adulta, e usa uma bengala quando é ancião.Furiosa com tal resposta, a esfinge teria cometido suicídio, atirando-se de um precipício.

Fênis: Pássaro que quando morria, explodia, depois renascia das próprias cinzas.

Cérbero: Cão de três cabeças que guardava o portão do Sub-Mundo.

Grifo:  É uma criatura com cabeça e asas de águia e corpo de leão. Fazia seu ninho perto de tesouros e punha ovos de ouro.

Hidra: Tinha corpo de dragão e nove cabeças de serpente.Habitava os mares, e foi derrotada por Hercules.

Hipogrifo: Como um grifo, ele tem cabeça de águia, patas munidas de garras e asas cobertas com penas, o resto do seu corpo sendo de um cavalo.

Minotauro: Uma criatura  com a cabeça de um touro sobre o corpo de um homem.

Sátiros: Na mitologia grega, era a entidade da natureza com o corpo metade humana e metade de bodes.

Unicórnio: É um animal que tem a forma de um cavalo, geralmente branco, com um único chifre em espiral. Sua imagem está associada à pureza e à força.

Quimera: É uma figura mítica caracterizada por uma aparência híbrida de dois ou mais animais e a capacidade de lançar fogo pelas narinas.

Medusa: Ser que transformava quem quer que olhe diretamente para ela em pedra.

Dragão: São representados como animais de grandes dimensões, com aspectos reptilianos, muitas vezes com asas, plumas, poderes mágicos e hálito de fogo.

Pégaso: Cavalo alado. Nasceu do sangue de Medusa quando esta foi decapitada por Perseu.

Part. 6

No último post falamos sobre os monstros, hoje para continuar a linha sobre criaturas mágicas vamos falar das ninfas. Ninfas são divindades femininas da natureza, normalmente é associada a um local em particular, como por exemplo, arvores e rios.

As ninfas são divindades mortais, ou sejá, elas são dotadas de habilidade divinas, mas como qualquer mortal, morre. As ninfas ao morrerem reencarnam como ninfas ou outros espíritos da natureza(como por exemplo sátiros ; ) )

 As ninfas se classificam em Epigéias( ninfas da terra ), Efidríades( ninfas da águas ), Náiades( ninfas da água doce ),  Musas( finfas associadas as artes ) e as filhas de Pã, que são as Perimélides, as Epimélides e as  Trías

Epigéias:

Ninfas com funções relacionadas a terra, e tudo que brota dela.Essas são:

  • Agrónomides– associadas aos campos cultivados;
  • Alseídes – associadas a flores;
  • Antríades – associadas as cavernas;
  • Auloníades – associadas a pastos;
  • Dríades- associadas a florestas;
  • Hamadríades –associadas a árvores;
  • Leimáquides ou Limounídes – associadas a campinas e os prados;
  • Oréades ou Orestíades – associadas a montanhas;
  • Napéias – associadas a vales.

Efidríades:

Ninfas relacionadas com a água.Essas são:

  • Oceânidas –filhas de Oceanus, qualquer corpo de água, normalmente água salgada;
  • Nereidas –filhas de Nereu, associadas ao Mar Mediterrâneo, aos mares calmos e às águas litorâneas;
  • Híades –filhas de Apolo e Cirene, irmãs de Faetonte, foram as responsáveis pelos cuidados de Dionísio,ninfas do rio;
  • Plêiades –filhas de Atlas e Pleione, ninfas da chuva e irmãs de Hías;
  • Corícias ou Coricídes –ninfas das covas ou cavernas nas montanhas, outro nome das Musas;
  • Neféles – filhas de Hemera, por sí só, ou junto a Éter, ninfas das nuvens.

Náiades:

Tambem são Efidríades, mas estão relacionadas a água doce.Essas são:

  • Crinéias ou Crinaias-associadas a fontes;
  • Pegéias –associadas a mananciais;
  • Potâmides –associadas a rios;
  • Limnátides ou Limneidas – associadas a lagos perigosos e pântanos.

 Musas:

Filhas de Mnemosine e Zeus, são ninfas que representam a arte, a cultura e a ciência.São nove:

  • Calíope –poesia épica;
  • Clio –história;
  • Erato –poesia lírica ou erótica;
  • Euterpe –música;
  • Melpômene –tragédia;
  • Polímnia –poesia sacra;
  • Tália-comédia;
  • Terpsícore –dança;
  • Urânia – astrologia.

Filhas de Pã:

Filhas do deus cabra, eram associadas a animais de cultivo.

  • Perimélides ninfas associadas ao gado;
  • Epimélides –ninfas associadas as ovelhas;
  • Trías ninfas associadas as abelhas.

 Outras ninfas:

  • Lâmpades –associadas ao submundo, compõem o séquito de Hécate.
  • Hespérides –guardiãs do Jardim das Hespérides, onde cresciam maçãs de ouro que davam a imortalidade a quem as comesse.
  • Melíades – são um tipo especial de ninfas, nascidas do freixo, árvore que simboliza a durabilidade e a firmeza. Essas ninfas eram belicosas, isto é, tinham uma vontade nata de guerrear. Nasceram do esperma de Urano, juntamente com Afrodite, as Erínias e os gigantes quando  Cronos castrou seu pai e jogou seus genitais ao mar.

Part. 7

Os Gigantes são um conjunto de seres mitologicos de porte esoberante, eles representam não só os gigantes em si, como conhecemos, que são seres humanóides com tamanho impressíonante, mas sim todos os seres com tamanho ” gigante” na concepção humana. Nesse grupo se encaixam os Ciclópes, os Hecatônquiros, os filhos de Gaia e os de Oceano e Tétis, os Aloídas.

Filhos de Gaia:

  • Tifão – Pai de todos os monstros, maior inimigo do Olimpo;
  • Alcioneu – Gigante que ataca Hércules durante sua comitiva, e é morto por esse;
  • Porfírio –  Lutou contra os deuses na gigantomaquia( Guerra entre deuses e Titãs ). Zeus induziu ele à desejar Hera, e  ao tentar estuprar – lá, foi morto por um raio de Zeus;
  • Encélado – Uma das máquinas de guerra construídas para destronar Zeus. Encélado e Tífon lutaram contra Zeus e Atena em uma batalha sangrenta que culminou na queda dos últimos gigantes. Em sua batalha com Atena e Zeus, foi aprisionado no monte Etna juntamente com seu irmão e lá estão presos até hoje lançando sua fúria sobre a Terra.

Aloídas:

Eram gigantes fortes e agressivos, com um crescimento extraordinário: cada ano, cresciam cerca de 50 cm em largura e cerca de 150 cm em altura. Aos nove anos, com 13 metros de altura e 4,5 de largura, decidiram fazer guerra aos deuses.

Para isso, colocaram o monte Ossa sobre o monte Olimpo, e o monte Pélion em cima dos outros dois, ameaçando escalar o céu. Depois anunciaram que jogariam montanhas no mar para secá-lo, e colocariam o mar onde, até então, era a terra.

Aprisionaram Ares num vaso de bronze e o deixaram assim treze meses até que Hermes conseguisse libertá-lo, num estado de esgotamento extremo. Puseram-se em seguida a fazer a corte às deusas. Oto queria raptar Hera, enquanto Efialtes perseguia Ártemis.

Todas essas façanhas exageradas acabaram atraindo para os dois irmãos o castigo dos deuses. Ártemis, seguindo conselho de seu irmão Apolo, conseguiu enganar os gigantes, transformando-se em corça e saltando entre eles. Na ânsia de caçar o esplêndido animal, atiraram suas lanças um contra o outro, matando-se.

Hecatônquiros:

Os Hecatônquiros, ou Centomanos, são Gigantes com cem braços, filhos de Urano e Gaia.Durante a rebelião que castrou Urano, eles ficaram do lado dos titãs, mas foram traídos logo após a ascensão de Cronos, trancafiados no tártaro. Zeus liberta-os durante a guerra de deuses e titãs, e foram ponto essencial na vitoria dos deuses. Zeus para recompensá-los os fez guardiões do tártaro e deu a eles palácios no rio Oceanus.

Ciclopes:

Os ciclopes são Gigantes de um olho só, se dividem em antiga geração (Filhos de Urano e Gaia) e nova geração ( Filhos de Poseidon com divindades da natureza).

  • Antiga Geração – Filhos de Urano e Gaia são trancafiados ao nascerem, por causa de seus incríveis poderes. Cronos os liberta e os usa na rebelião para castrar Urano; Como com os centaumanos, Cronos tranca os Ciclopes no tártaro por temê-los. São libertados por Zeus que os faz como seus ferreiros, subordinados de Hefesto.
  • Nova Geração – Filhos de Poseidon e de divindades da natureza( ninfas por exemplo), são retratados nos poemas homéricos como seres brutos que comem carne humana. Alguns ao nascerem são enviados para as forjas de Hefesto, os outros vivem como pastores na ilha da Sicília. 

 

 Outros gigantes:

  • Argos Panoptes – Gigante de cem olhos( chefe da segurança do acampamento meio sangue em Percy Jackson e os Olimpianos : )  ) .
  • Gerion – ( mas um velho conhecido para quem leu “A Batalha do labirinto”) É um gigante de três corpos que tinha um grande rebanho, e é retratado nos doze trabalhos, quando Hércules teve que limpar seu estábulo, que não era limpo à 30 ano.

Part. 8

O post de hoje explicara sobre a geografia grega, isso para quando lerem as estórias saberem a onde elas estão acontecendo.

Cidades-Estados( Pólis )

A Grécia Antiga não era um pais, mais sim vários países que tinha a cultura em comum, cada cidade ou região era independente do resto da Grécia e tinha seu rei ou chefe de estado; Os historiadores classificam esses “países” de Cidades-Estados, ou Pólis. Apesar dessas Pólis serem estados com autonomia, elas pertenciam a Grécia no sentido de “mundo”, para os gregos, as cidades-estados tinha um laço estabelecido pela cultura, a história, a lingua, a escrita e a Religião; Exemplo desse laço eram as olimpíadas, que só participavam Cidadãos do mundo grego.

A pólis grega era formada, basicamente, por uma Acrópole, uma Ágora, uma Khora e uma Ástey. A acrópole corresponde à parte mais elevada,alta da pólis, onde existiam templos dedicados aos deuses. Ficava ao lado da ágora, que era a parte mais pública da comunidade. Lá existia o mercado e as assembléias do povo. A Ágora era a praça principal na constituição da pólis, a cidade grega da Antiguidade clássica. Normalmente era um espaço livre de edificações, configurada pela presença de mercados e feiras livres nos seus limites, assim como por edifícios de caráter público. A khora corresponde à parte agrícola, onde moravam os camponeses e onde eram cultivados alimentos que supriam a ástey, que era a “cidade” da pólis, a parte urbana.

Principais Cidades-Estados:

Estarta – Cidade-Estado guerreira, lá as crianças aprendiam dês de cedo a guerrear, junto com Atenas viraram as Pólis mais importantes;

Atenas – Cidade-Estado identificada pelo desenvolvimento das artes intelectuais, como a filosofia, a ciência, a matemática e Criadora da Política;

Tebas – Tebas foi uma cidade-estado grega, antiga aliada de Esparta. Aproveitando o enfraquecimento do exército espartano após a Guerra do Peloponeso, rebelou-se e expulsou os exércitos espartanos de seu território (batalha de Leuctras, em 371 a.e.c.);

Abdera e Anfípolis – Cidades-Estados situada na região da Trácia;

Coringo – Corinto foi uma das mais florescentes cidades gregas da antiguidade clássica;

Delfo – Cidade-Estado local dos Jogos Píticos e de um famoso oráculo (o oráculo de Delfos), que ficava dentro de um templo dedicado ao deus Apolo, elaborado por Trofônio e Agamedes. Delfos era reverenciado por todo o mundo grego como o omphalos, o centro do universo;

Éfeso – Cidade-Estado onde existia um dos maiores teatros do mundo, com capacidade para 25.000 espectadores de uma população total estimada em cerca de 400.000 – 500.000 habitantes. Era a quinta mais populosa cidade do império. Também em Éfeso surgiram as condições para uma mudança fundamental no pensamento do Ocidente, durante os séculos VII e VI a.c. Éfeso e Mileto, também na Ásia Menor, são berços da filosofia;

Cnossos – Também é conhecido como o Palácio de Minos, capital de Creta;

Mileto – Cidade-Estado com forte economia.Uma atividade econômica importante desenvolvida na cidade era a criação de ovelhas e Mileto produzia a melhor lã do mundo grego;

Olímpia – Cidade da antiga Grécia, é famosa por ter sido o local onde se realizavam os Jogos Olímpicos da antiguidade, tendo na altura uma importância comparável à de Delfos, onde se realizavam os Jogos Pítios;

Pérgamo – Possuía uma biblioteca de prestígio que perdia em importância apenas para a Biblioteca de Alexandria, sendo que foi em Pérgamo que surgiu o pergaminho.

Regiões:

A Grécia Antiga estava dividida em três regiões: Grécia Asiática( estreita faixa na Ásia menor ), Grécia Insular( ilhas dos mares Jônio e Egeu, inclusive Creta ) e a Grécia Continental( sul dos Bálcãs). O relevo montanhoso e o solo pouco fértil estimularam a navegação e dificultaram as comunicações internas das cidades-estados, dedicadas ao pastoreio e ao comércio.

Part. 9

Fases Gregas – Na História

A Grecia como conhecemos, que é a Grecia Homerica, não é o todo a cultura Grega, que se encontra dividida entre os Periodos Pré-Homérico , o Homérico, a Fase Arcaica da Grécia Antiga e o Período Clássico.

Há mais de quatro mil anos, uma região excessivamente acidentada da Península Balcânica passou a abrigar vários povos de descendência indo-europeia. Aqueus, eólios e jônios foram as primeiras populações a formarem cidades autônomas que viviam do desenvolvimento da economia agrícola e do comércio marítimo com as várias outras regiões do Mar Mediterrâneo.

Mal sabiam estes povos que eles seriam os responsáveis pelo desenvolvimento da civilização grega. Ao longo de sua trajetória, os gregos (também chamados de helenos) elaboraram práticas políticas, conceitos estéticos e outros preceitos que ainda se encontram vivos no interior das sociedades ocidentais contemporâneas. Para entendermos esse rico legado, estabelecemos uma divisão fundamental do passado desse importante povo.

Período Pré-Homérico (XX – XII a.C.) – Temos o processo de ocupação da Grécia e a formação dos primeiros grandes centros urbanos da região. Nessa época, vale destacar a ascensão da civilização creto-micênica que se desenvolveu graças ao seu movimentado comércio marítimo. Ao fim dessa época, as invasões dóricas foram responsáveis pelo esfacelamento dessa civilização e o retorno às pequenas comunidades agrícolas subsistentes.

Período Homérico (XI – VIII a.C.) – As comunidades gentílicas transformam-se nos mais importantes núcleos sociais e econômicos de toda a Grécia. Em cada genos, uma família desenvolvia atividades agrícolas de maneira coletiva e dividiam igualmente as riquezas oriundas de sua força de trabalho. Com o passar do tempo, as limitações das técnicas agrícolas e o incremento populacional ocasionou a dissolução dos genos.

Fase Arcaica da Grécia Antiga( VIII e VI a.C.) – Os genos perderam espaço para uma pequena elite de proprietários de terra. Tendo poder sobre os terrenos mais férteis, as elites de cada região se organizaram em conglomerados demográficos e políticos cada vez maiores. É aqui que temos o nascimento das primeiras cidades-Estado da Grécia Antiga. Paralelamente, os gregos excluídos nesse processo de apropriação das terras passaram a ocupar outras regiões do Mediterrâneo.

Período Clássico( vai do século V até o IV a.C.)  – A autonomia política das várias cidades-Estado era visivelmente confrontada com o aparecimento de grandes conflitos. Inicialmente, os persas tentaram invadir o território grego ao dispor de um enorme exército. Contudo, a união militar das cidades-Estado possibilitou a vitória dos gregos. Logo depois, as próprias cidades da Grécia Antiga decidiram lutar entre si para saber quem imperaria na Península Balcânica.

O fim – O desgaste causado por tantas guerras acabou fazendo de toda a Grécia um alvo fácil para qualquer nação militarmente preparada. A partir do século IV a.C., os macedônios empreenderam as investidas militares que determinaram o fim da autonomia política dos gregos. Esses eventos marcaram o Período Helenístico, que termina no século II a.C., quando os romanos conquistam o território grego.

 – Na Mitologia…

Na mitologia Grega o ser humano percorreu 5 eras até chegar aos dias atuais, a mudança de eras foi consequências da imprudência humana e de abusos de benefícios, a cada era a humanidade foi ficando mais degradada em comparação a outra era.As eras da humanidade são:

Era de Ouro:

Ocorreu durante o governo de Cronos. Viveram livres de sofrimentos; A paz e harmonia predominaram durante esta era. Os humanos não envelheciam, mas morriam pacificamente. A primavera era eterna e as pessoas eram alimentadas com bolotas de um grande carvalho, com frutas silvestres e mel que gotejava das árvores. A principal característica dessa era, de acordo com Hesíodo, era a de que a terra produzia comida em abundância, de modo que a agricultura era uma atividade supérflua. Esta característica também define quase todas as versões posteriores do mito. Esta era terminou quando Prometeu deu o segredo do fogo aos homens. Zeus puniu os homens, permitindo que Pandora abrisse sua caixa que originou todo o mal no mundo mortal, essa primeira raça foi transformada em gênios bons, guardiões dos mortais, chamados de Daímones Epictonicos, intermediários entre os deuses e os homens que agiam sobre a terra. Ao fim dessa idade Astréia, deusa da justiça, abandona a Terra para não ver o sofrimento dos mortais nas próximas idades.

Era de Prata:

Zeus encurtou a primavera, criando as estações e assolando a terra com o frio e calor. Tornou-se necessário a invenção de casas e o desenvolvimento da agricultura, ocorreu também a extinção da juventude eterna. Furiosos, os humanos se recusaram a fazer culto aos deuses, o que despertou a ira de Zeus, que resolve punir a humanidade novamente, terminando a era de prata. Após a morte, foram transformados em gênios inferiores, os chamados bem-aventurados, conhecidos como Daímones Hipoctonicos.

Era de Bronse:

Zeus cria então uma terceira raça de homens perecíveis, a raça de bronze. Bem diferente da raça de prata, violentos e fortes, com armas de bronze, eles duelaram de tal jeito que acabaram sucumbindo nas mãos uns dos outros e foram levados para o Hades, sem deixar nome sobre a Terra.

Era Heróis:

Em seguida surge a raça dos heróis, que combateram em Tebas e em Tróia, para eles Zeus reservou uma morada na Ilha dos Bem-Aventurados, onde vivem felizes, distantes dos mortais, sem contato com os vivos, alguns se tornaram deuses ao irem para o Olimpo; os heróis injustos iam para o mundo inferior, junto com os humanos normais.

Era de Ferro:

Finalmente vem o duro tempo da raça de ferro, que dura até hoje – tempos de incessantes misérias e angústias, mas quando “ainda alguns bens são misturados aos males”. A essa raça aguardam dias terríveis: “o pai não mais se assemelhará ao filho, nem o filho ao pai, o hóspede não será mais caro a seu hospedeiro, nem o amigo a seu amigo, nem o irmão a seu irmão”. Após a morte iam para o Hades e lá permaneciam como sombras, os considerados justos iam para os Campos Elísios.Injustos iam para o Tártaro para toda a eternidade.

Part. 10

Os deuses menores são deuses que tem importância inferior a dos Olimpianos, mas empregam suas funções e são citados em vários contos.Um deus Menor é filho de um titã ou de um dos olimpianos, ou até de um titã com um olimpiano, e normalmente é deus de algo associado a função do pai.

Os Principais deuses manores são:

Aristeu – deus pastor, criador da apicultura e plantio de oliveiras.

Anfitrite – Deusa dos mares e esposa de Poseidon

Circe – Deusa da feitiçaria

Deimos – personificação do terror

Eos – Deusa do amanhecer

Éris – A filha de Nix, é a deusa da discórdia.

Esculápio – Deus da medicina

Faetonte

Fobos – personificação do temor

Hebe – Filha legitima de Zeus e Hera, deusa da juventude.

Hécate – Deusa da magia e bruxaria.

Hélios – A personificação do sol.

Hipnos – Irmão gemeo de Tânatos, é o deus do sono.

Íris – Deusa do arco-íris

Leto – Mãe de Ártemis e Apolo

Maya – Deusa mãe de Hermes

Métis – Deusa da prudência

Morfeu – Filho de Hipno, deus dos sonhos.

Órion – Caçador e filho de Poseidon, foi morto acidentalmente por Diana e transformado posteriormente em uma constelação

Pã – Deus da natureza.

Perséfone – Filha de Deméter e Zeus, esposa de Hades e deusa da agricultura

Selene – Deusa Lua

Tânatos – Filho de Nix e irmão gemeo de Hipnos. Personificação da Morte.

Obrigado! Apartir de Agora a série mitologia Grega será sobre assuntos diverços, uma vez por semana, que serão sugestões dos internautas. Os primeiros já estão pré-definidos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s